sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O Barbeiro



Um senhor estava no barbeiro cortando os cabelos e fazendo sua barba;enquanto isso conversava com o barbeiro e falava da vida e de Deus.
Em um determinado momento, o barbeiro incrédulo não aguentou e falou:
-Deixa disso, meu caro, Deus não existe.
-Porque?
-Ora se Deus existisse não haveria tantos miseráveis passando fome, olhe em volta e veja quanta tristeza, é só andar pelas ruas e enxergar!
-Bem, este é o seu ponto de vista,  não é?
-Sim, é claro.
Enquanto conversavam o cliente virou os olhos para o lado de fora da barbearia, por através do vidro e, á porta estava um mendigo imundo, com longos e feios cabelos, barba desgranhada, suja, abaixo do pescoço;não aguentou, e disparou:
-Sabe de uma coisa, não acredito em barbeiros.
-Como?Disse o barbeiro
-Sim, se existissem barbeiros, não haveriam pessoas de cabelos e barbas compridas.
-Ora, eles estão assim porque querem, porque se desejassem mudar, viriam até a mim.
O cliente repondeu:
-Entendeu agora? Como o senhor falou, assim são as pessoas para com Deus; Deus existe, mas Ele só pde mudar a vida de uma pessoa quando ela vai até Ele.

Uma historinha





Um rei que não acreditava na bondade de Deus, tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo o que e Deus faz é perfeito, Ele não erra!

Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.
Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse: Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o por que de todas as coisas
O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo . Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos.
Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.
Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu -o muito afetuosamente. Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens , justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?
Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Os meteorologistas da natureza


Os sapos, rãs e outros anfíbios têm a pele sensível ao calor e à luz do Sol. Por isso, eles costumam se esconder em lugares com sombra e só saem ao anoitecer. Mas, quando o ar fica mais úmido e está prestes a chover, essa turma se anima e sai das tocas. Quem anda pelo campo e encontra sapos, rãs e pererecas passeando já sabe: vem chuva por aí! Por essa razão, esses animais são chamados de meteorologistas da natureza.

Leitura programada


Encontrei um site para leitura, achei interessante dividir com vocês, ele funciona assim, você cadastra seu e-mail, escolhe o livro e programa para receber o texto em fragmentos diários, de acordo com seu pedido.
Acesse o link e depois volte aqui para deixar seu comentário:
http://www.leituradiaria.com/