quinta-feira, 8 de outubro de 2009

E só pra não supervalorizar os cachorros...


Os cachorros também tem suas virtudes, mas considero que são um pouco inferiores aos gatos, isso sim!

Não se Pode Derrotar um Bom Homem


Existe uma velha historia de um cão que caiu num poço e quando o seu dono tentou salvá-lo decidiu que o cão não valia a pena. O homem decidiu então enterrar o cão através de lançar areia para o poço. Assim que o homem começou a fazer isto o cão começou também a sacudir a areia em vez de se deixar ser enterrado. Não demorou para o cão perceber que se cada vez que o seu dono lançasse areia para o poço ele sacudisse-a e subisse ele em breve sairia daquele buraco. E então toda a vez que o homem lançava a areia para o poço o cão sacudia-se e subia mais um pouco, até que exausto saiu daquele buraco.


Quantas vezes você já tentou fazer algo positivo com a sua vida só para jogarem areia nos seus olhos ou pessoas lhe dizendo que você não iria muito longe na vida? Ou talvez como aquele cão as pessoas olham para si e não lhe dão valor algum. Talvez você é o tipo de pessoa que quando alguém olha para você imediatamente eles ignoram qualquer possibilidade de você vencer. E talvez isto é algo que lhe frustra e aborrece mas você nem vê que isto lhe dá uma certa vantagem. Isto é porque se ninguém lhe considera como uma ameaça, isto dá-lhe mais espaço para vencer enquanto todos ignoram o seu potencial.


Mas acima de tudo, o que deve ser lembrado aqui é que a diferença entre sucesso e fracasso está no interior de cada pessoa. O homem que está determinado a chegar a um certo lugar sempre verá cada obstáculo como uma força motivadora para ele ir adiante. Nenhuma palavra negativa de “amigos” ou problemas inesperados que aparecem repentinamente podem abalá-lo na sua luta para superar a mediocridade. Na verdade todas essas coisas podem derrotar os demais mas este homem é motivado pela adversidade.


Mas a verdade é que não podemos colocar isto dentro de si. Isto é algo que você tem que buscar ter dentro de si tão como o ar que você respira. Você não deve ter que se forçar a não aceitar derrota, tem que estar no seu sangue não aceitar ser derrotado. “Não se pode derrotar um bom homem” é algo que você deve se lembrar quando tudo está contra você.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A Sinceridade


Quando o Senhor Deus reapareceu para a Salomão logo após este ter edificado o Templo, lhe disse: “Se andares perante perante mim como andou teu pai, com integridade de coração e com sinceridade, para fazeres tudo o que te mandei… então confirmarei o trono de teu reino sobre Israel para sempre…” ( 1 Reis 9.4-5).
É verdade que o pecado tem impedido a ação de Deus na vida de muitos também que muitos tem vivido uma vida íntegra do ponto de vista exterior e até são fiéis na sua fé, contudo, ainda assim, não conseguem conquistar os frutos dessa fidelidade. Por mais que tentem isso através de vigílias, jejuns e orações, permanecem muito distantes daquilo que parecem acreditar, que são as gloriosas promessas de Deus. Por que? Porque há falta de sinceridade na prática da fé. Isto é, falta pureza de coração, falta franqueza…
Muitas pessoas se convertem ao cristianismo, mas com o decorrer do tempo esfriam na fé por permitirem que os maus olhos tragam a malícia para dentro do coração. As desconfianças tomam lugar da simplicidade e pureza de coração iniciais. Os pensamentos impuros vão retomando lugar do primeiro amor e aí o relacionamento com o Espírito Santo é interrompido.
Muitos cristãos estão mais preocupados com a sua aparência espiritual exteriorizada diante das demais pessoas do que diante de Deus. Por causa disso, eles procuram esconder o que realmente está se passando dentro de seus corações, em suas mentes, como por exemplo suas dúvidas, recalques, complexos e etc. O diabo então, se aproveitando dessa situação , tem procurado influenciar com idéias antibíblicas e nocivas à saúde espiritual.
A palavra “sincera” surgiu no meio dos oleiros. Estes faziam vasos de barro e quando os punham para secar ao sol, era comum que alguns rachassem por algum motivo qualquer. E para não perdê-los, o oleiro, então, cobria suas rachaduras com cera. E depois de serem todos pintados ficava bastante difícil identificar o sem cera do com cera. A pessoa sincera, portanto, seria aquela “sem cera”.
Ora, é certo que o Espírito Santo em hipótese alguma, Se submeteria a ocupar um vaso com cera. Isto é, Deus não pode suportar a hipocrisia, o fingimento ou a máscara do engano. Podemos ver isso claramente nas palavras duras e revoltosas do próprio Senhor Jesus direcionadas aos escribas e fariseus, quando disse:
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da lei, a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas cousa, sem omitir aquelas.” ( Mateus 23.23).
Os escribas e fariseus são tipicamente pessoas insinceras, pois se preocupam com a opinião dos outros em relação a si mesmas. Eles temem macular o seu exterior porque isso lhes custaria grande prejuízo para a sua vaidade pessoal. Apesar de aparentarem uma religiosidade, eles não têm nenhuma preocupação em agradar a Deus, mas, sim, aos homens. Porque destes eles podem receber honras e louvores. É como disse o Senhor Jesus:
“Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.”(Mateus 23.28).
Deus sonda e conhece perfeitamente os corações e até mesmo suas intenções.
O fato de alguém fazer parte integrante de uma igreja, contribuir com o seu trabalho exaustivamente e ainda assim permanecer alijado das bençãos divinas deve ser avaliado à luz da pró-vigílias, jejuns e orações, permanecem muito distantes daquilo que parecem acreditar, que são as gloriosas promessas de Deus. Por que? Porque há falta de sinceridade na prática da fé. Isto é, falta pureza de coração, falta franqueza…
E, “posto em pé, orava de si para si mesmo desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicado; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”.
Mas o publicano, considerado um pecador por natureza, também estando em pé e de longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito uma reverência e um temor, dizendo: “O Deus, sê propício a mim, pecador!”( Lucas 18.11-13). O Senhor disse que este desceu justificado para a sua casa, enquanto que o religioso fariseu, não.
A sinceridade revela humildade e pureza do coração. E isto é o que agrada a Deus.